A família de Deus na RMVale, e além

Doutrina

Igreja: A visão espiritual de uma criança do terceiro grau

Este artigo é tirado de uma postagem do irmão Hugh Fulford, que publica uma coluna semanal na internet.

POR HUGH FULFORD — Infelizmente, há aqueles (mesmo os supostos estudiosos) que não podem ver a igreja do Novo Testamento muito além da visão de uma criança, no sentido espiritual, que está no terceiro grau, cf. Hb 5.12-14. Em vez de deixar o Novo Testamento definir a igreja e o que é necessário para se tornar e permanecer um membro fiel dela, eles deixaram que o denominacionalismo (que surgiu muito tempo depois do Novo Testamento) definisse a igreja. Em vez de deixar o Novo Testamento abordar o pecado do denominacionalismo e sua multiplicidade de doutrinas e práticas feitas pelo homem, eles preferem deixar o denominacionalismo servir como a lente através da qual eles veem a igreja.

Para muitos, a igreja de Cristo é apenas uma das muitas chamadas “tradições cristãs”: “nossa tradição”, “nossa fraternidade”, “nossa tribo”, “nosso pequeno canto do reino”. Seus “pontos cegos” não lhes permitem ver isso como sendo simplesmente a igreja que Cristo estabeleceu, a igreja da qual lemos no Novo Testamento. Eles sentem vergonha com a afirmação de que somos a igreja do Novo Testamento e não uma denominação.

Em outro contexto, Paulo uma vez perguntou: “Ou você despreza a igreja de Deus”? 1Co 11.22. Há mais de uma maneira de desprezar a igreja. Uma maneira é desprezar sua natureza simples e não denominacional.

Infelizmente, há muita gente que despreza a igreja desta maneira. Eles têm vergonha de serem considerados apenas como a igreja do Novo Testamento.

Como eu disse, eles estão pensando em um nível de terceiro grau, permitindo que o mundo religioso ao seu redor determine seu conceito de igreja ao invés de permitir que o Novo Testamento o faça.

Deixe uma resposta