Irmãos.org

A família de Deus na RMVale, e além

Doutrina

Primeira ‘santa’ brasileira é canonizada. E na igreja de Jesus Cristo?

Nos últimos dias, a Igreja Romana declarou a canonização da primeira mulher nascida no Brasil, elevando ela à posição de merecimento de “santa”. Segundo a doutrina romana, o processo para a canonização requer dois “milagres” realizados pelo santo após a sua morte. Por que existe o processo de canonização e qual o papel dos assim chamados santos entre os católicos?

A seguir, algumas citações sobre os santos católicos, de sites dos mesmos:

  • Para os católicos, eles são exemplos de vida e, na hora da oração, muitas vezes caminhos para que as preces cheguem a Deus.
  • Aos santos e anjos, a Igreja presta um culto de veneração (“dulia”), homenagem. A Nossa Senhora, por ser a Mãe de Deus, a Igreja presta um culto de “hiperdulia”, que não é adoração, mas hiperveneração.
  • São João Damasceno, doutor da Igreja, dizia: “A beleza e a cor das imagens estimulam minha oração. É uma festa para os meus olhos, tanto quanto o espetáculo do campo estimula meu coração a dar glória a Deus”.
  • O Concílio Ecumênico de Nicéia, no ano 789, aprovou o uso de imagens, disse: “Na trilha da doutrina divinamente inspirada de nossos santos Padres e da tradição da Igreja católica, que sabemos ser a tradição do Espírito Santo que habita nela, definimos com toda certeza e acerto que as veneráveis e santas imagens, bem como as representações da cruz preciosa e vivificante, sejam elas pintadas, de mosaico ou de qualquer outra matéria apropriada, devem ser colocadas nas santas igrejas de Deus, sobre os utensílios e as vestes sacras, sobre paredes e em quadros, nas casas e nos caminhos, tanto a imagem de Nosso Senhor, Deus e Salvador, Jesus Cristo, como a de Nossa Senhora, a puríssima e santíssima mãe de Deus, dos santos anjos, de todos os santos e dos justos”.

O que diz o NT sobre “santos”? Veja esta breve lista do livro, Os maiores assuntos da Bíblia:

  • “Santo” é sinônimo de cristão, seguidor de Cristo, fiel, 1Co 1.1-2, Cl 1.2, Fp 1.1, Hb 3.1, 2Ts 1.10.
  • Os santos são alvos especiais da nossa ajuda, Rm 12.13, 1Co 16.1, 2Co 8.4, 1Tm 5.10, Hb 6.10; do amor, Cl 1.4, Fm 5-7.
  • O plural indica que este modo de vida é vivido em comunidade, Ef 3.18, 4.12, 6.18.
  • O uso do termo “santo” para se referir a uma pessoa especialmente reconhecida é estranho ao NT. Na Bíblia, não é título de maior “merecimento”.

Na igreja de Deus, cada cristão é um santo. Portanto, desde os dias do estabelecimento da igreja em Jerusalém, no dia de Pentecoste, logo depois de Jesus subir aos céus, At 2, a igreja é composta de santos, todos iguais, todos com Jesus como intercessor, todos orando uns pelos outros ainda na vida, nunca havendo culto de ninguém a não ser Deus Pai, Deus Filho e Deus Espírito Santo.

Pois a “doutrina dos apóstolos” nunca abriu espaço para a oração a ninguém a não ser Deus e nunca permitiu nenhum reconhecimento ou merecimento de um seguidor acima de outro, Tg 2. Tais ideias vieram muito tempo depois e ferem a doutrina de Cristo e a simplicidade da fé do NT.

Deixe uma resposta

Theme by Anders Norén