Irmãos.org

A família de Deus na RMVale, e além

ministérios

Muito ou pouco: uma frase infeliz durante a oferta

viuva-pobre-oferta

Quem diz durante a oferta que “devemos dar um pouco do muito que Deus nos deu” (uma frase infeliz mas corrente entre algumas congregações) deve reler Lc 21.1-4! Quem deu “um pouco do que lhes sobrava” eram os ricos que ganharam a reprovação de Jesus. A viúva pobre deu pouco em valores monetários, mas muito, isto é, tudo do que possuía.

Quando Jesus estava no templo, observava os ricos colocarem suas ofertas na caixa de ofertas. Então uma viúva pobre deu somente duas moedinhas de cobre. Diante disso, Jesus disse: “Eu afirmo a vocês, esta viúva pobre deu mais do que todos os outros. Pois eles deram um pouco do que lhes sobrava, porém ela, na sua pobreza, deu tudo o que tinha para viver. (NBV)

A lição que devemos aprender desta história: Devemos dar de forma sacrificial!

5 Comments

  1. Muito bom. Se muitos colaborassem dessa forma o Reino se expandiria muito mais rapidamente. Este é um ponto que precisamos repensar com urgência. Deus é ou nao é o Senhor dos nossos bens?? Infelizmente muitos dão o que sobra. Alguns tiram algumas moedinhas e dão como oferta, como se estivessem dando esmolas. Outros dão o resto do que sobra, como se estivessem alimentando seus animais de estimação. Devemos tomar muito cuidado e separar as primícias para Deus, por gratidão e reconhecimento, não como obra de salvação. Deus nos deu o seu Filho amado para morrer na cruz para nos redimir. A contribuição deve, acima de tudo, ser movida por um espírito de intensa gratidão. Pense nisso e mude de atitude!

  2. Ronaldo Mathias de Moraes

    Creio que a oferta não tem valor, por isso é oferta. No entando esta deve partir de uma necessidade evidente na igreja: pagar aluguel, ajudar uma família, sustentar um missionário, entre outras. Expondo-se a necessidade, que seja solicitada a oferta.

    • Como??? a oferta nao tem valor???? qual o fundamento bíblico para sua afirmação? Infelizmente algumas igrejas de Cristo saem de um extremo e vão para outro. Muitos criticam os denominacionais que dao muita ênfase à questão do dízimo, que como sabemos não vale mais no Novo Testamento, pois a lei e toda mentalidade da mesma foi removida na cruz. Neste pensamento, muitos vão para o outro extremo até mesmo dizendo: nós nao falamos em dinheiro, e outras coisas mais.
      Vamos a alguns pontos, fundamentados no Novo Testamento, que falam sobre a questão da oferta ou contribuição:
      PONTO NUMERO 1 – A OFERTA É VALORIZADA POR JESUS, MESMO QUANDO DADA PELOS MAIS POBRES.Mc8.41-44

      PONTO NUMERO 2 – A OBRA DO REINO SEMPRE PRECISARÁ DA AJUDA E BONDADE DE PESSOAS GENEROSAS, AS QUAIS SE ENCONTRAM COM SEUS CORAÇÕES TRANSBORDANDO DA GRAÇA DE DEUS – Lc8.1-3; At4.32-35

      PONTO NUMERO 3 – HÁ NECESSITADOS ENTRE O POVO DE DEUS? PENSE BEM ANTES DE RESPONDER, POIS QUANDO DIGO POVO DE DEUS ME REFIRO AO REINO (Dn2.44; Mc9.1; Cl1.13; 1Pe2.9-10). INFELIZMENTE ALGUNS PENSAM COM A MENTALIDADE DE IGREJA(CONGREGAÇÃO) E NÃO COM A MENTALIDADE DE REINO.

      PONTO NUMERO 4 – A IGREJA PRIMITIVA REALIZAVA COLETA NO PRIMEIRO DIA DA SEMANA E TODOS ERAM EXORTADOS À CONTRIBUIR, CONFORME A SUA PROSPERIDADE, MOTIVADA POR ALEGRIA SEM IMPOSIÇÃO OU OBRIGATORIEDADE DE LIMITES DE VALORES – 1Co16.1-2; 2Co9.6-15

      Em suma.
      Sempre existirão necessitados no reino de DEUS
      Peça à “liderança” da sua congregação para fazer levantamentos das necessidades no reino, em especial nas reigiões próximas. Irão observar que há muito o que se fazer em vez de ficarmos apenas nas orações. Há diversos missionários em situações difíceis tanto em São Paulo como em Minas Gerais e com toda certeza em muitos outros estados. Também ha orfanatos mantidos por igrejas de Cristo que estão passando por sérias dificuldades (Tg1.27).

      Para fechar, digo que os servos verdadeiramente servos contribuiam com as primícias de seus bens para o Reino de Deus e é bom tomarmos cuidado, pois os avarentos também não herdarão o Reino! 1Co6.10

      Pergunta para reflexão: Onde temos investido mais o nosso salário, nos serviços do reino ou nas nossas priroridades? (Mt6.33)

      No amor de Jesus.

  3. Valentim ´Célio Zanatta

    Obrigado por esclarecer esta frase, tão comum que penso que eu mesmo já tenha dito.

Deixe uma resposta

Theme by Anders Norén