Para alguns, a frase: “igreja de Cristo”, é um nome, uma denominação, e se procurar lá fora, vai achar vários grupos com nomes oficiais: Igreja de Cristo Internacional, Igreja de Cristo Pentecostal, Igreja de Cristo no Brasil, e por aí vai.

O mundo religioso só consegue pensar em nomes, títulos e rótulos. Mas Jesus não quer que seja assim, não permite que façamos dessa forma.

Falar no sentido bíblico da igreja de Cristo é usar uma descrição, uma entre muitas encontradas no Novo Testamento, da nossa realidade da igreja que pertence a Cristo, da igreja que serve a Cristo, da igreja usada por Cristo para cumprir e proclamar sua boa nova no mundo.

Igreja não é denominação, nem uma edificação de tijolos e cimento, nem uma hierarquia, nem uma religião organizada. Igreja, no sentido que Jesus estabeleceu, é o povo obediente dele, os que fazem a sua vontade, aqueles que carregam a Cruz.

O termo igreja significa “reunião” e se refere ao povo ou literalmente reunido ou, no sentido mais amplo, do povo de Deus reunido em torno de Jesus para ser sua presença hoje no mundo. Tem, portanto, sentido literal e metafórico.

Igreja, assim, é a família de Deus, o corpo de Cristo, a morada de Deus, a plataforma do Espírito Santo para a obra divina nos dias de hoje.

Igreja é onde a liberdade espiritual exerce o serviço humilde com a toalha na mão, com a mão na massa, com o abraço do próximo, onde se aprende a ceder, escutar, abrir mão, amar e ser amado.

Igreja é onde imperam a igualdade, o respeito, a comunhão, a paciência, o perdão, onde tudo gira em torno de Jesus.

Venha fazer parte conosco dessa realidade.

“As igrejas de Cristo lhes mandam saudações” (Romanos 15.15).