Algumas pessoas têm dificuldade de reconhecer que são pecadoras.

Um homem visitou um preso que tinha sido encarcerado por roubo e mencionou que tinha lido no jornal sobre um criminoso que tinha roubado uma casa e matou a família.

— Sabe de uma coisa, disse o preso. — Gente do tipo dele é que dá ao roubo uma má reputação.

O homem disse não saber que o roubo tivesse uma boa reputação, e o preso explicou que seu tipo de roubo não foi tão ruim assim, porque ele apenas roubava dos ricos, sem nunca machucá-los.

Esse preso deveria ser lembrado que é pecador cada vez que ouve a batida metálica da porta da cela, mas ele consegue contar com toda seriedade por que ele não é tão ruim. Ele reconhece o pecado, na teoria, mas não podia (ou não desejava) vê-lo na própria vida.

Seu número é legião, especialmente entre gente respeitável.

— A história foi adaptada de The Journey to Spiritual Maturity: The Challenging Road, citada aqui.)