Essa divisão ressalta a firmeza de tudo o que Deus criou, pois ele é sempre fiel. O salmista pertence ao Senhor, então sua esperança é que Deus seja fiel para com ele e o preserve também.

“Se o universo veio a existir por acaso, ou continuava a existir por acaso, poderia deixar de existir por acaso também, e assim acabaria a nossa confiança na sua estabilidade e surgiriam os mais profundos receios” (Exell 1892). O salmo compara as palavras e as obras de Deus, ambas dependentes da sua fidelidade. Acabará um dia o universão, mas nunca a sua palavra.

A palavra de Deus é eterna, 89. Ela nunca falha. Toda promessa sua se cumpre. O poder divino está nela para fazer cumprir toda a sua vontade.

A fidelidade de Deus é sempre constante ao longo da história, 90. O ser humano se esquece, mas Deus, nunca. E ele não muda de ideia nem troca seu propósito por outro. Deus não tem crise de meia-idade, nem fica impotente na velhice, como o ser humano.

Deus mantém tudo em pé, porque tudo o que ele criou está a serviço dele, 91. O salmista afirma a soberania divina. Deus está acima de tudo e usa sua criação para promover seu propósito eterno.

O salmista atrela suas esperanças à lei de Deus, 92, e assim consegue afastar o desespero. Ele se mantém vivo por força da fidelidade de Deus. Entende que a sua vida depende dos preceitos do Senhor, 93.

Ele mostra que pertence a Deus por buscar os seus preceitos, 94, e nessa base apela ao Senhor por preservação.

A necessidade de ser preservado por Deus não se deve a um atrito natural ou a um processo físico, mas por causa da oposição dos ímpios, 95. Estes procuram destruí-lo. Há forças que se jogam contra o povo de Deus.

O poder de Deus manifestado na sua palavra alcança até o salmista, 96, para o proteger e preservar. A palavra de Deus é tão perfeita que atinge até o mais necessitado.


Reflexão

Quais são as evidências para a fidelidade de Deus e para a firmeza do seu propósito no mundo, entre a humanidade?

Como fazer para que o sofrimento não acabe conosco? Como vencer espiritualmente quando ficamos aflitos?

Qual o caminho para preservar, efetivamente, a vida?

Orar

Confio, Senhor Deus, no seu poder que mantém toda a criação e que coloca tudo a serviço do seu propósito.

Salve-me, ó Deus, pois procuro fazer toda a sua vontade e obedecer todo mandamento que vem do Senhor.

Creio, Senhor, que pode me salvar, que seu evangelho atinge a minha necessidade, que até eu posso ser alcançado pelo seu poder para me proteger e preservar.