A família de Deus na RMVale, e além

Estudos bíblicos

Quando e como podemos conhecer a vontade de Deus?

Uma meditação bíblica diária incluiu hoje a seguinte afirmação: “Somente quando o crente é assim dedicado ao Senhor é que ele será capaz de conhecer a vontade de Deus para sua vida”.

À primeira vista, parece correto, mas há pelo menos dois erros graves nesta afirmação.

Primeiro, o autor propõe a velha doutrina protestante de descobrir uma vontade de Deus específica para a vida de alguém, como se Deus revelasse informações que cada um tivesse que descobrir, além da Bíblia, para realizar quanto a tomar decisões diárias. Esta doutrina tem sido muito difundida entre os protestantes (especialmente, os evangélicos). Contudo, ela tem sido refutada no livro de Garry Friesen com Robin Maxson, Como descobrir e fazer a vontade de Deus (Editora Vida, 1990).

Na Bíblia, a frase: “vontade de Deus”, se refere a duas coisas, principalmente:

(a) o que Deus realiza, At 4.28; Rm 8.27; Gl 1.4, ao prosseguir com seu eterno propósito, Ef 3.11, abrangendo coisas reveladas e as não reveladas, Dt 29.29; e

(b) as coisas reveladas a respeito do seu plano de salvação que todos devem conhecer e obedecer, exemplos das quais são encontrados em 2Co 8.5; 1Ts 4.3; 5.18.

Segundo, se a vontade de Deus, no segundo sentido (b) acima, é algo que todos devem conhecer e obedecer, então o conhecimento da sua vontade precede a dedicação dela. Isto é, não nos dedicamos ao Senhor a fim de conhecer a sua vontade, como nos recomenda a citação do primeiro parágrafo. Na verdade, aprendemos o que Deus quer de nós, por meio do evangelho, para depois fazê-lo e dedicar-nos a ele. A citação acima coloca o carro na frente dos bois! Como dedicar-se ao Senhor se não se sabe o que fazer?

Há várias lições que se pode tirar disso.

  1. Irmãos, tomem muito cuidado, mas muito cuidado mesmo, com a literatura e com as pregações das religiões no mundo. Embora falem a respeito da Bíblia, inserem suas falsas doutrinas e estas são as que trazem a perdição. Isso vale até para material devocional! Por isso é que dificilmente recomendamos vídeos, programas, livros ou matérias das religiões denominacionais. Graças a Deus, temos bastante material disponível dentro da irmandade.
  2. A vontade de Deus é revelada na Bíblia. Nunca aceite nenhum ensinamento que leva o cristão a buscar nos eventos ou nas experiências alguma revelação de Deus. Se não está na Bíblia, não queremos saber, pois ela é a completa revelação de Deus em Cristo para a nossa salvação.
  3. A busca da vontade de Deus para sua própria vida é um exercício fadado à frustração, pois a pessoa fica procurando sinais e interpretando os eventos ao redor. Além disso, esta busca esconde um egocentrismo que coloca Deus a serviço da pessoa. A vontade de Deus é a mesma para todos.

A vontade de Deus não é algo que se descobre aos poucos a cada dia. O apóstolo Paulo declarou aos presbíteros efésios: “Pois não deixei de proclamar-lhes toda a vontade de Deus” At 20.27. Temos hoje a proclamação dele e dos demais apóstolos no Novo Testamento. Portanto, os cristãos devem continuar “firmes em toda a vontade de Deus” Cl 4.12, desde o início da sua vida em Cristo, até o fim dela.

Deixe uma resposta