O mal do protestantismo

“O protestantismo (…) é caracterizado por centenas de divisões, com vários nomes não bíblicos, doutrinas, organizações, formas de adoração, etc. Mais significantivo ainda é o fato de que as denominações raramente ensinam o verdadeiro plano da salvação”.

—David Pharr, O princípio da nossa confiança, obra sendo traduzida para novos convertidos.

Três vozes em Salmo 19

  • Cânticos baseados nesse salmo: 63, 21 (no hinário Melodia do coração)

Introdução

  1. Já esteve numa conversa quando a outra pessoa falava de um assunto, e mudou de repente para falar de outro? Como se sentiu nesse momento?
  2. Salmo 19 parece ter dois assuntos diferentes. Parece que muda de repente de assunto. Mas veremos que existe uma conexão muito forte entre os dois.
  3. Leiamos o salmo na NVI.

Perguntas para reflexão

  1. O salmo tem dois assuntos principais. Quais são? [A criação e a palavra de Deus.]
  2. Em que os dois assuntos diferem? [A criação proclama sem palavras; a palavra do Senhor as tem.]
  3. O que une os dois assuntos no salmo? [As duas são revelações de Deus.]
  4. O que a lei/palavra de Deus faz que a criação não é capaz de fazer? 11 [Informar-nos sobre o plano de Deus e revelar como ser recompensado por Deus.]
  5. Quantas vezes, e onde, a palavra “Deus” ocorre no salmo? 1 [Uma só.]
  6. Quantas vezes, e onde, a palavra “Senhor” ocorre no salmo? [Sete.]
  7. Se “Deus” aparece somente no primeiro assunto, e “Senhor” [Jeová, Iahweh=Eu-Sou] somente no segundo, o que isso quer dizer? [O nome Eu-Sou é o nome da aliança. A palavra de Deus nos coloca em relacionamento com Deus. A criação não pode fazer isso.]
  8. A lei/palavra de Deus é coisa positiva ou negativa? Por quê? 10 [Positiva. Muita agradável, pelo benefício que traz à alma.]
  9. Depois de qual dos assuntos há oração a Deus? 12-13 [O da palavra de Deus, pois é ela que nos dá as condições de responder ao Senhor.]
  10. Quao o teor dessa oração? 12-13 [Perdão, proteção contra o pecado, integridade.]
  11. Por que isso é importante? [Por que não entendemos como orar e como Deus nos deseja bem olhando somente para a criação.]
  12. Como as nossas palavras e meditação serão agradáveis a Deus? Ou, em outras palavras, como este pedido será cumprido? 14 [Quando as palavras de Deus se tornam nossas.]
  13. Somente no último verso encontramos os adjetivos possessivos: “minha” e “meu”. O que isso significa? 14 [O autor aplica as verdades à própria vida.]

E agora?

  1. O que devemos aprender da nossa observação da criação? [A glória de Deus, sua bondade, seu poder.]
  2. Onde vamos encontrar a palavra de Deus hoje? [Na Bíblia.]
  3. Como então deve ser a nossa atitude para com a Bíblia? [Reverência, estudo.]
  4. Onde existe a recompensa de Deus? 11 [Na obediência à sua palavra e aos seus mandamentos.]
  5. Está disposto e pronto para fazer isso?

Que a palavra de Deus corra entre nós

Qual deve ser a reação do povo de Deus quando ele dá-lhe seu mandamento? Deve ser como a terra faz.

Ele envia sua ordem à terra, e sua palavra corre veloz. —Salmo 147.15

Deus manda que na terra caia neve e gelo, ou derreta o gelo e sopre o vento, 147.16-18. Acontece tudo num instante.

Quando Deus revela sua palavra ao seu povo, 147.19, este deve obedecê-la tão rápido quanto a terra a obedece!

#1. Que a palavra de Deus corra veloz entre nós, para a obedecermos.

  • “E agora, que está esperando? Levante-se, seja batizado e lave os seus pecados, invocando o nome dele” Atos 22.16.
  • E pregaram a palavra de Deus, a ele e a todos os de sua casa. Naquela mesma hora da noite o carcereiro lavou as feridas deles; em seguida, ele e todos os seus foram batizados” Atos 16.32-33.
  • “Eu me apressarei e não hesitarei em obedecer aos teus mandamentos” Salmo 119.60.

#2. Que corra veloz entre nós a palavra de Deus, para a proclamarmos.

  • “Finalmente, irmãos, orem por nós, para que a palavra do Senhor se propague rapidamente e receba a honra merecida, como aconteceu entre vocês” 2 Tessalonicenses 3.1.
  • “Assim, a palavra de Deus se espalhava. Crescia rapidamente o número de discípulos em Jerusalém; também um grande número de sacerdotes obedecia à fé” Atos 6.7.
  • “Não hesite em ir (…)” Atos 10.20.

#3. Que a palavra de Deus corra veloz entre nós, para resistirmos à tentação.

  • “Guardei no coração a tua palavra para não pecar contra ti” Salmo 119.11.
  • “Jesus respondeu: ‘Está escrito: (…)'” Mateus 4.4.
  • “Corram de tal modo que alcancem o prêmio. (…) não corro como quem corre sem alvo e não luto como quem esmurra o ar. Mas esmurro o meu corpo e faço dele meu escravo, para que, depois de ter pregado aos outros, eu mesmo não venha a ser reprovado” 1 Coríntios 9.24, 26-27.
  • “Portanto, submetam-se a Deus. Resistam ao Diabo, e ele fugirá de vocês” Tiago 4.7.

#4. Que a palavra de Deus corra veloz entre nós, para meditarmos nela em todo o tempo.

  • Ao contrário, sua satisfação está na lei do Senhore nessa lei medita dia e noite” Salmo 1.2.
  • Como eu amo a tua lei! Medito nela o dia inteiro” Salmo 119.97.
  • “Não deixe de falar as palavras deste Livro da Lei e de meditar nelas de dia e de noite, para que você cumpra fielmente tudo o que nele está escrito. Só então os seus caminhos prosperarão e você será bem-sucedido” Josué 1.8.
  • “Grandes são as obras do Senhor; nelas meditam todos os que as apreciam” Salmo 111.2.
  • “Os bereanos eram mais nobres do que os tessalonicenses, pois receberam a mensagem com grande interesse, examinando todos os dias as Escrituras, para ver se tudo era assim mesmo” Atos 17.11.

De que outra maneira podemos fazer com que a palavra de Deus corra veloz no nosso meio?

Perguntas para a ação: Alegrar-se

Lucas 10.16-24

Introdução

  1. Onde você escreveu seu nome nos últimos dias? Algum documental oficial? Um cheque?
  2. Há um lugar onde não temos possibilidade de escrever nosso nome—mas Deus pode. Vamos ver onde fica esse lugar.
  3. Em nosso texto de hoje, vamos ler a segunda parte do envio dos 72 discípulos, notando especialmente seu retorno e relatório a Jesus.

Perguntas

  1. Que importância tem o verso 16: “Aquele que lhes dá ouvidos, está me dando ouvidos; aquele que os rejeita, está me rejeitando; mas aquele que me rejeita, está rejeitando aquele que me enviou”.
  2. O que significa dar ouvidos à mensagem de Cristo? v. 16.
  3. Qual foi o motivo de alegria dos discípulos ao retornarem a Jesus? v. 17.
  4. O que representa a queda de Satanás? v. 18. (Pense na queda de Adão e Eva, ou Sísera, Jz 5.27, ou a Babilônia, Is 21.9; Je 51.8.)
  5. Como é uma queda “como relâmpago”? v. 18.
  6. No verso 19 Jesus afirma o fato de terem lhes dado autoridade de dominar, de forma miraculosa, o poder do inimigo. Qual o propósito disso? (Ver Lc 9.1-2, quando ele enviou os Doze, e 10.9.)
  7. Por que Jesus os manda se alegrar em coisa diferente? v. 20.
  8. O que significa ter o nome escrito nos céus? v. 20.
  9. Qual foi o motivo do louvor de Jesus? v. 21. O que isso tinha a ver com a alegria dos discípulos?
  10. Quem são os sábios e cultos, e os pequeninos? v. 21.
  11. Compare v. 16 com o v. 22. O que dizem sobre a exclusividade de Jesus?
  12. Qual foi outro motivo de alegria dos discípulos? vv. 23-24.
  13. Quais as alegrias dos discípulos daquela época podem ser nossas também?
  14. Nós fizemos o que é necessário para ter alegria sobre nosso nome escrito nos céus? (fé, arrependimento, imersão, fidelidade) Se não, o que nos falta? Por que não fazemos já o que precisamos fazer?

Para mais sobre este verso, ver a meditação no site Deus Conosco.

Practicando Provérbios 12

Estou no processo de notar sete itens de cada capítulo no livro de Provérbios. Abaixo, o capítulo 12, concluído hoje:

  1. A compaixão verdadeira se estende até aos animais, v. 10.
  2. As fantasias (sonhos irreais) consomem tempo e inibem esforço—apague-as, v. 11.
  3. Você será recompensado pelas coisas boas que disser e receberá de volta aquilo que fizer” v. 14 NTLH.
  4. Se não pode falar: “Você está com a razão”, tem problemas sérios, v. 16.
  5. As palavras são poderosas, então seu uso exige cuidado extremo, v. 18.
  6. Quem fala a verdade será o último em pé, v. 19.
  7. “(…) o bem precioso do homem é ser ele diligente” v. 27 ARA.

Ação do discípulo: Fugir

Abaixo, o material aumentado da série: “52 ações do discípulo de Cristo”. Usaremos esse material hoje à noite no Urbanova, 20h-21h. Tel. 3949-1246.

36 FUGIR

LER: “Por isso, meus amados irmãos, fujam da idolatria” 1Co 10.14.

ANALISAR: A partir deste verso, Paulo começa a falar sobre a ceia do Senhor, 10.14-22, a comunhão como “comunidade ao invés de edificação individual” (Thiselton), ligando o que vem antes com o tema da aliança. Paulo usa o verbo fugir no sentido de “deixar de fazer algo, evitando-o, por causa do dano potencial, fugir de, evitar, afastar-se de” (BGAD). O tempo do verbo, imperativo do presente, indica que eles “devem criar o hábito de fugir da presença do pecado” (BBC).

PENSAR: Além da idolatria, o santo foge de imoralidade sexual, 1Co 6.18 (porque esta “nunca está certa” 1Co 6.13 NBV), “tudo isso” (amor ao dinheiro etc.), 1Tm 6.11, “desejos malignos da juventude” 2Tm 2.22. Esta fuga permite a busca das virtudes de Cristo, 1Tm 6.11. Tal fuga lembra de José, Gn 39.12. O pecado deve ser tratado com seriedade.

AGIR: Evite situações de tentação potencial, saia delas abruptamente.

ORAR: Pai, não me deixe cair em tentação, mas livre-me do mal.

PERGUNTAR: Qual o meu ponto fraco na tentação? Como evitá-lo?


Estamos trabalhando para aumentar todos os verbos da série (publicados primeiro em DeusConosco.com), para publicação em formato de livro. Aguarde!

Ação: Ler

Abaixo, alguns pontos em nossa leitura bíblica feita no 21/set sobre a passagem de Lucas 10.25-37.

  1. Jesus não despreza a pergunta sobre a vida eterna, mesmo feita com intenção de pô-lo à prova.
    • Quem mais no evangelho de Lucas fez pergunta semelhante, querendo “herdar a vida eterna”? (18.18).
    • Essas duas perguntas no evangelho de Lucas nos sugerem algo sobre o interesse das pessoas daquela época, ou do interesse do autor?
  2. Jesus responde com outra pergunta (na verdade, duas), como muitas vezes fazia, devolvendo a responabilidade à pessoa, 26. “Como você a lê?”
  3. Jesus remete o homem às Escrituras, 26. Quando diz respeito à vida eterna, é preciso LER a Bíblia.
  4. Jesus reconhece a resposta do homem como sendo correta, 28. Existe resposta certa e resposta errada nessa questão. (Somente a sinceridade não vale.)
  5. O amor a Deus e ao próximo está no centro da fé, 28.
    • O primeiro mandamento é de Dt 6.5; o segundo, de Lv 19.18. Estes dois são combinados também em Mc 12.29-31. Parece que os estudiosos tinham resumido as Escrituras a estes dois. Jesus carimba este resumo. Para ele, nada de novidade.
  6. Jesus enfatiza não somente o saber, mas o fazer, 28, 37. Somente fazendo é que o homem teria a vida eterna.
    • Jesus não se interessa em questões puramente acadêmicas ou teológicas.
    • Sem a prática (obediência, Hb 5.9) não existe salvação.
  7. Os que querem fugir das demandas da vida eterna discutem definições (ver 2Tm 2.14-15: “discussões acerca de palavras”). “Quem é meu próximo?”
  8. O homem não queria aplicar a verdade à própria vida, mas pela parábola que Jesus conta sobre o bom samaritano, Jesus a aplica ao homem, 36-37.
    • O homem ainda recusava dizer a palavra: “samaritano”, empregando uma frase comprida para identificá-lo, tanto o ódio dele pelos samaritanos.
    • Qual é melhor, nós conhecermos a aplicarmos à verdade em nós mesmos, ou esperar Jesus fazê-la no juízo?
  9. A resposta maior à pergunta do homem? Ele estava face a face com a vida eterna, mas não quis reconhecer Jesus.
    • João 5.39-40: “Vocês estudam cuidadosamente as Escrituras, porque pensam que nelas vocês têm a vida eterna. E são as Escrituras que testemunham a meu respeito; contudo, vocês não querem vir a mim para terem vida”.

Trabalho em torno da série: “52 ações do discípulo de Cristo”, no. 32.

8 Nãos em Atos 4

O irmão Humberto compartilhou estes 8 negativos (bem positivos, por sinal) no estudo dominical, todos tirados de Atos 4. Pedimos a ele o texto para postar aqui, para a edificação de todos.

De José Humberto Cintra de Souza, Taubaté SP

#1. Não se surpreenda

v.1 e v.3 — Eles estavam no meio do sermão quando chegaram, de repente, pessoas com más intenções para atrapalhar o ensino sobre Jesus.

#2. Não desista

v. 5-7 e depois v.4 — A Igreja continuou a crescer, mesmo com toda a perseguição iniciada. No v.4 vemos que mesmo assim os irmãos aumentaram em quantidade. O foco é não ficar intimidado com o que parece grande e perigoso aos olhos humanos, pois quando se tem Jesus nada tem tanta autoridade nem poder, portanto, não desistamos!

#3. Não entre na conversa

v.7 — Aqui são os 3 pontos da pergunta maliciosa dos rabinos: “Com que poder”, para tentar acusação contra feitiçaria, “em nome de quem”, para acusar de que eles faziam aquilo por forças do mal, “vocês fizeram isso?”, para tentar intimidar os apóstolos a dizerem algo que pudesse incriminá-los, pois eles acusaram os apóstolos de de “isso”, sem especificação do crime que teriam cometido.

#4. Não pense em você

v.8-10 — Apesar de toda a pressão, Pedro não se intimidou e respondeu àqueles mestres de forma educada, simples e direta, falando a verdade, mesmo diante da possibilidade de o prejudicarem. Pedro se preocupou com a Verdade e o ensino sobre Jesus e não com sua própria segurança.

#5. Não espere uma situação justa

v.15 e 16 — Em vez de entenderem a guardarem no coração o que Pedro dizia, assim como em Atos 2:37, eles reagiram como aqueles que não receberão o perdão do Pai. Discutiram entre si sobre a verdade diante de seus olhos (v.16), porém tentavam arduamente uma maneira de impor um crime inexistente aos apóstolos.

#6. Não dê chance a Satanás

v.18 e v.21 — Os apóstolos não pararam mesmo diante de outra forma de coação por parte daquelas autoridades. Eles não saíram do caminho correto, da Verdade, da missão deles nem um pouco, por isso Satanás tentou usar outra forma de coação, agora um pouco mais agressiva. O desespero para retirar os cristãos do caminho é muito grande por parte de Satanás, portanto não podemos tirar nossos corações e mentes do Senhor nem um pouco para não darmos chance a ele.

#7. Não esqueça de onde vem sua força

v.23 e 24 — Aqui o foco é mostrar que, em vez de reagirem e partirem para briga ou clamarem por toda a Igreja já existente para tomar o Sinédrio numa guerra civil, etc, eles simplesmente voltaram para seus companheiros apóstolos e entregaram a situação para Jesus através de uma oração. O importante aqui é entender que devemos lutar contra o mundo dessa forma, nossa força vem do Senhor e não de nossa raiva nem de nossos músculos e muito menos de nossas armas.

#8. Não tire o foco das escrituras

v.11 e v.25-26 — Seja numa situação de muita pressão, seja numa situação de alívio, os apóstolos sempre usaram as escrituras para justificarem suas ações, para justificarem suas respostas. O importante é entender que devemos deixar Jesus responder às pessoas e faremos isso exatamente como os apóstolos fizeram, através do uso correto das escrituras para comprovar o que fazemos e para responder às perguntas do mundo. Eles não tiraram o foco da Bíblia e mantiveram-se ilesos contra quaisquer acusações e obtiveram uma resposta grandiosa de Deus no v.31.

Perguntas para leitura: 52 ações — buscar

  • Essas perguntas fazem parte da série: “52 ações do discípulo de Cristo”, no. 20, o verbo buscar.
  • Ver este link para maiores informações sobre a leitura do verbo buscar.
  1. Descreva o maior esforço que você já fez na vida para alcançar um objetivo.
    • Um esforço maior ainda deve ser a busca do reino de Deus: Mt 6.19-34.
  2. Um autor acredita que o trecho de Mt 6.19-34 é uma ampliação de Mt 5.9: “Bem-aventurados os humildes, pois eles receberão a terra por herança“. Como o trecho poderia servir assim, pelo seu conteúdo?
    • Onde você vê a humildade no trecho?
    • De que maneira a terra é herança aqui?
  3. Por que é proibido acumular tesouros aqui na terra? 19
  4. Como é possível acumular tesouros no céu? 20
  5. Em que sentido o coração segue o tesouro? 21
  6. Como os olhos servem como candeia para o corpo? 22
    • Do que Jesus está falando aqui? 22-23
    • Que luz é esta que vira trevas? 23
  7. Explique por que é impossível servir dois senhores. 24
  8. Quais as razões que Jesus dá para não se preocupar? 25-27
  9. Quais outras perguntas poderiam entrar aqui com as de Jesus? 31
  10. Qual o grande contraste entre o pagão e o filho de Deus? 32
  11. O que Jesus afirma sobre Deus nos versos 25-32? (Três afirmações)
  12. Do que consiste essa busca? 33
    • Como a ideia de buscar primeiro poderia ser um comentário sobre o verso 24?
    • A Versão Fácil de Ler traduz “justiça” aqui como “aquilo que Deus quer. Você acha uma boa tradução?
    • Que são “todas essas coisas”?
  13. Qual a relação entre a preocupação com o dia de amanhã e a busca do reino de Deus? 34
  14. Jesus disse: “Basta a cada dia o seu próprio mal”. Quer dizer que não devemos pensar sobre o dia de amanhã? 34
  15. Nosso verbo de hoje é buscar — devemos buscar o reino de Deus.
    • O importante não é a busca, mas conseguir o objetivo dela: o reino de Deus.
    • Essa busca é mais importante do que qualquer coisa na vida. Vale a pena desistir das outras buscas na vida para fazer esta.
    • Vamos refletir sobre essa pergunta: O que falta ainda na sua busca do reino de Deus?
    • O que é preciso eu fazer ainda para começar ou dar continuidade a essa busca?

 

Os 7 poderes do servo de Deus

Ministrado na congregação nos Pimentas (Guarulhos SP) no dia 15 de maio.

  • No reino de Deus, não se usa poderes humanos, mas sim divinos, Lc 22.24-27.
  • Quais são os poderes que Deus dá aos seus servos para influenciar as pessoas e transformar o mundo?
  • São pelo menos 7 poderes que Deus dá aos seus servos (todos eles!). Ele dá o poder de:
  1. Obediência, Dt 11.7-9; Jl 2.11
  2. Exemplo, Jo 13.15; 1Co 10.31-11.1; 1Ts 1.4-10.
  3. Coragem, Pr 28.1; At 4.12-13.
  4. Oração, Tg 5.13-18.
  5. Proclamação, Pr 24.5; Tg 1.21; 2Co 6.4-7; 1Pd 4.11.
  6. Pacificação, Mt 5.9; Tg 3.18 VFL.
  7. Amor, 1Co 13; 2Co 5.14; Hb 10.24-25.
  • Todos estes poderes (e mais!) Deus oferece a todos os seus servos, para que ele seja glorificado em todos e a mensagem de Cristo chegue a todas as pessoas.
  • Exerça você todos os poderes que Deus coloca ao seu dispor.

Aguarde o lançamento do livro: De todo o coração: a vida e obra do servo de Deus, que desenvolverá estes 7 poderes. Assine o site do Projeto Alcance para notícias do lançamento.

Série de estudos vira livro

A série: “52 ações do discípulo de Cristo”, está sendo ensinada no Urbanova (SJCampos), Taubaté e Contagem (MG), e talvez em outros lugares. Sempre foi ideia de publicá-la como pequeno livro. Ontem, comecei o processo.

O menor formato para livro é 10,5 x 18 cm. Mesmo com um tamanho de fonte razoável, sobrou espaço, restringindo cada ação (verbo) a uma página, pois eu usava originalmente o formato de ficha pautada.

Percebi que, com o “Pensar”, eu estava tentando fazer duas coisas: analisar o texto chave e ainda citar outros textos. Então, inseri nova seção: “Analisar”, logo abaixo do texto chave. Acho que vale a pena fazer isto em todos. Continue lendo “Série de estudos vira livro”