Cinco vezes nesta divisão o salmista usa o termo “caminho(s)”, 26, 27, 29, 30, 32. (Nem todas as versões traduzem todos os terms por caminho.) Indica a conduta ou os ensinamentos sobre a conduta correta ou errada.

Ele expõe a Deus seu abatimento e sua tristeza, 26, 28, relatando as emoções profundas e mesmo negativas, 26, junto com toda sua vida. De Deus não esconde nada.

Ele procura entendimento dos caminhos de Deus, 27, 32. Mostra-se aberto a aprender e ser guiado pelo Senhor.

O salmista entende a importância de se desviar do erro que engana, 29, a fim de seguir o caminho da verdade e da fidelidade, 30.

A graça de Deus não está em oposição à sua lei, mas esta é uma manifestação daquela, 29. O homem deturpa a lei de Deus para torná-la em mérito humano.

Apesar dos sentimentos tristes, ele sabe que o importante é tomar as decisões corretas, 30, e comprometer-se a fazer à palavra de Deus, 31.

Ele sente a urgência de seguir o caminho de Deus, 32. Nada de relaxado! Ele quer fazer o quanto antes.

Quem se apressa em seguir o caminho que os mandamentos de Deus apontam tem maior liberdade, 32 (literalmente, “dilatar o coração”), maior entendimento.


Reflexão

O que deixa você abatido e triste no presente momento? Como pode isto abrir sua vida para novas forças em Deus?

O que predomina na sua vida, as emoções ou as decisões?

Como você pode se apegar aos testemunhos do Senhor, para não ficar decepcionado ou envergonhado?

Orar

Pai, preserve-me quando estou abatido e fortaleça-me quando a alma se consome pela tristeza.

O Senhor conhece meus planos e atitudes; ensine-me os seus caminhos—eu quero agradá-lo.

Desvie-me do caminho da mentira e ajude-me a andar no caminha da verdade, onde encontro sua presença.

Faça com que meu compromisso à sua palavra fique cada vez mais forte.