A ênfase desta divisão está na bondade de Deus. O grupo de palavras para bom/bondade é usado nos versos 65, 66, 68 e 71. Com base nessa bondade é que o salmista faz o seu pedido para que o Senhor continue a mostrá-la ao seu servo.

Duas vezes ele pede para ser ensinado, 66, 68. Ele quer aprender e praticar os decretos de Deus, 71.

O salmista foi castigado, 67. Embora não mencione por quem, e nem as circunstâncias, ele reconhece que serviu para devolvê-lo ao caminho. Neste sentido, foi bom ter sido castigado, pois aprendeu por meio do sofrimento. Ele o tomou como disciplina de Deus, Hebreus 12.1-13.

O pressuposto de todo o salmo agora aparece em declaração aberta no v. 68: Tu és bom, e o que fazes é bom. A bondade de Deus não é passiva, pois ele age por meio da sua bondade para produzir o que é bom. Algumas versões dão a ideia de Deus fazer exclusivamente o que é bom: “tudo o que fazes é bom” ou “tu fazes somente o bem”. Certamente, acertam com tais traduções. Tal bondade serve de motivação do salmista para aprender mais: ensina-me os teus decretos.

Em contraste, os arrogantes publicam mentiras para prejudicar o salmista, 69. A insensibilidade, 70, demonstra-se na resistência aos ensinos divinos e na recusa de aprender.

Como manifestação da bondade de Deus, a sua lei é preciosa para o salmista, 72. Ele termina a divisão com uma afirmação do valor dessa lei, muito acima de posses materiais. É mais preciosa ainda porque procede da boca de Deus e assim carrega o caráter divino e o poder criador daquele que tudo fez com apenas uma palavra.


Reflexão

Como adquirir cada vez mais confiança nos mandamentos de Deus?

Sua tendência é de culpar Deus pelas coisas ruins que acontecem ou considerá-las como disciplina dele para o seu bem?

Use esta frase todos os dias: O que posso aprender hoje de positivo pelo que acontece comigo? O que é que o Senhor quer que eu aprenda?

Orar

Senhor Deus, estou convencido da sua bondade e de toda boa ação da sua parte para o nosso benefício espiritual.

Ensine-me, Senhor, o conhecimento do seu caminho e como ser servo bom e fiel.

Quero rejeitar as mentiras dos arrogantes e viver as verdades que o Senhor nos revela. Que eu nunca seja insensível aos seus mandamentos.