INTRODUÇÃO

  1. Você já teve um momento de sucesso que ficou atrapalhado por um problema? Como foi? Conseguiu resolver o problema?
  2. Em Atos 6, a igreja tinha acerca de cinco mil pessoas, mas todas elas ainda em Jerusalém.
  3. Continuava reunindo-se tanto nas dependências do templo como de casa em casa.
  4. A igreja já tinha um problema interno com um casal de malvados e problemas externos com pressão da parte das autoridades religiosas sobre os apóstolos.
  5. A narrativa de Atos 6.1-7 mostra que o sucesso traz problemas, mas todo problema tem solução.

PERGUNTAS PARA ANÁLISE DO TEXTO

  1. Quando foi que surgiu a queixa sobre as viúvas? [Quando estava “crescendo o número de discípulos”, v. 1. O crescimento e o sucesso trazem problemas, desafios para serem resolvidos e usados para o progresso do evangelho.]
  2. Qual foi a natureza do problema?
  3. A causa do problema seria maldade ou negligência? v. 1 [Elas “estavam sendo esquecidas”, então parece mais um problema de falha de organização. O promeiro problema, com Ananas e Safira, no cap. 5, foi de maldade mesmo, mas este tem natureza diferente e uma solução diferente.]
  4. Por que não seria certo os apóstolos servir às mesas, isto é, trabalhar no serviço de ajudar às viúvas? v. 2. [Porque estariam negligenciando seu ministério da palavra de Deus, isto é, o ensino e a pregação.]
  5. Qual foi a proposta dos apóstolos? v. 3 [De a congregação escolher sete homens qualificados para cuidar desse serviço.]
  6. Quais as qualidades necessárias dos homens a serem escolhidos? v. 3 [“de bom testemunho, cheios do Espírito e de sabedoria”.]
  7. SUA OPINIÃO: Se eles iam mexer com dinheiro e administração, por que nada é mencionado sobre talentos econômicos e administrativos? [Qualquer opinião é válida, mas uma possibilidade é que não são as qualidades mais importantes, mas sim a integridade cristã.]
  8. Servir às mesas é um trabalho inferior à oração e ao ministério da palavra? vv. 2-3. [Não, mas o apóstolos tinham como responsabilidade a proclamação do evangelho, e esta ainda é a missão da igreja, conforme Mt 28.18-20.]
  9. Qual a reação da congregação? v. 8. [Agradou a todos.]
  10. O que a proposta continha para agradar a congregação? [Incluía ela no processo da escolha, na solução, ela participava.]
  11. Os nomes dos sete eram nomes gregos. O problema surgiu entre as viúvas dos judeus de fala grega. O que essa escolha indica? v. 5. [Que confiaram as viúvas dos dois grupos a homens que vinham do grupo negligenciado. Um voto de confiança!]
  12. Estêvão e Filipe serão mencionados nos capítulos 7-8 como grandes pregadores e evangelistas. O que isso mostra? [Mesmo os que servem às mesas devem participar da missão da igreja, que é o evangelho.]
  13. Como foi o processo de ordenação dos sete ao serviço? [Foram apresentados aos apóstolos, que oraram e lhes impuseram as mãos.]
  14. Que resultado é mencionado após a solução do problema? [Maior crescimento númerico na igreja.]
  15. OPINIÃO: Por que, você acha, que a igreja cresceu depois de resolver um problema interno? [Uma possibilidae: Porque mostrou o amor entre eles, amor esse que os identificou como discípulos de Jesus para os de fora, João 13.35.]
  16. OPINIÃO: Por que a esta altura muitos sacerdotes obedeciam à fé? v. 7. [Uma possibilidade é que muitas atividades dos cristãos aconteciam no pórtico do templo onde serviam os sacerdotes. Quem observava não podia deixar de ficar impressionado com os seguidores de Jesus.]

APLICAÇÕES

  1. O sucesso gera problemas. A solução rápida e eficaz gera mais sucesso.
  2. Cada pessoa tem suas responsabilidades e tarefas da parte de Deus e deve se concentrar nelas.
  3. Embora não sejam chamados de “diáconos”, os homens escolhidos fazem o trabalho de diácono. Há necessidade das funções que Deus estabeleceu, de presbíteros, diáconos, evangelistas, mestres, etc.
  4. Embora haja diferentes serviços, todos devem se envolver na missão de Deus para a igreja.
  5. O amor mútuo cristão e o evangelismo complementam um ao outro.
  6. Há lugar na igreja para todos, independente de procedência.