Irmãos.org

A família de Deus na RMVale, e além

Estudos bíblicos

As igrejas de Cristo enviam saudações

No nosso meio, usa-se a frase de Romanos 16.16: “Todas as igrejas de Cristo enviam-lhes saudações”. A frase é maravilhosa. Contudo, no contexto, Paulo diz muito mais sobre a igreja de Cristo do que uma única frase.

Vejamos algumas características das igrejas de Cristo no final da carta de Paulo aos Romanos, capítulo 16.

#1. Fraternidade. “Saúdem uns aos outros com beijo santo. Todas as igrejas de Cristo enviam-lhes saudações” (16).

Os cumprimentos devem ser sadios, honestos, santos, e não carnais nem falsos. As igrejas de Cristo procuram oportunidades de contato e fraternidade entre elas. Quase o capítulo 16 inteiro de Romanos é composto das saudações de Paulo aos irmãos romanos. A marca dos cristãos é o amor uns para com os outros. Os relacionamentos são genuínos e verdadeiros, baseados no elo que têm com o Deus santo.

#2. Discriminação. “Recomendo-lhes, irmãos, que tomem cuidado com aqueles que causam divisões e colocam obstáculos ao ensino que vocês têm recebido. Afastem-se deles” (17).

Usando os critérios espirituais, a discriminação é boa e necessária, para preservar a integridade das igrejas de Cristo. Por todos os lados, há instruções de não permitir que ninguém estrague a comunhão baseada na verdade e o ensinamento recebido de Cristo por meio dos seus apóstolos e profetas. Todo cuidado é pouco e a preocupação de saber a respeito da experiência e da prática dos outros, como Paulo fez em Atos 19, é saudável.

#3. Razão. “Pois essas pessoas não estão servindo a Cristo, nosso Senhor, mas a seus próprios apetites. Mediante palavras suaves e bajulação, enganam os corações dos ingênuos” (18).

As igrejas de Cristo têm razão pelo que fazem, seguindo um padrão nas suas atitudes. Agem por princípios, não por (acepção de) pessoas. O “pois” explica por que é necessário se afastar dos facciosos. As aparências enganam: Parecem que são espirituais, falam tão bonito, mas são perigosos e trazem a morte a quem os segue. Mais uma vez, a questão é o Senhorio de Cristo, centro da mensagem do evangelho (2Co 4.5).

#4. Obediência. “Todos têm ouvido falar da obediência de vocês, por isso estou muito alegre; mas quero que sejam sábios em relação ao que é bom, e sem malícia em relação ao que é mau” (19).

Diferentes dos facciosos carnais, as igrejas de Cristo obedecem a Jesus. Nem todos se alegram com tal obediência, mas os fiéis encontram em tais como estes o seu prazer: “Quanto aos fiéis que há na terra, eles é que são os notáveis em quem está todo o meu prazer” (Sl 16.3 NVI). Para manter a obediência a Jesus, sem ser enganado por pessoas que servem seus próprios apetites, é preciso discernimento.

#5. Vitória. “Em breve o Deus da paz esmagará Satanás debaixo dos pés de vocês. A graça de nosso Senhor Jesus seja com vocês” (20).

As igrejas de Cristo não têm vitória ainda, mas ela está em vista. Elas confiam em Deus para vencer o Maligno e, enquanto isso, participam dos sofrimentos de Cristo, anunciam a mensagem da salvação e depositam suas esperanças na sua vida. Tudo isso é possível porque sua graça lhes basta. A certeza da vitória as fortalece nas provações. Sua causa não é razão de desespero, mas sim de confiança.

2 Comments

  1. Elcio

    Excelente mensagem. Essas verdades nos ajudam a verificar se nosso caminho e o caminho que anda a igreja (cada congregação) é verdadeiramente o caminho de Cristo. Obrigado irmão!

Deixe uma resposta

Theme by Anders Norén