Por que muitos cristãos fracassam

"Muitos cristãos fracassam, porque não discernem corretamente a natureza da vida à qual estão compromissados. Esta não é uma alta emocional sem fim, comparável a um passeio por um caminho florido acompanhado de uma música doce. É uma luta, 2Tm 4.7. É semelhante à vida do soldado, 2Tm 2.4, sujeita a atribuições desagradáveis e difíceis. É como o treino para uma competição esportiva, 2Tm 2.5, envolvendo todo tipo de austeridade, auto-disciplina e trabalho árduo. É chamada de 'carregar a cruz' Mt 16.24".

—Burton Coffman, tradução nossa

Memorização de versículos bíblicos

O Senhor nos incentiva, nos ordena, a guardar a sua palavra no nosso coração. As palavras de Moisés ainda valem para nós: "Guardem no coração todas as palavras que hoje lhes declarei solenemente, para que ordenem aos seus filhos que obedeçam fielmente a todas as palavras desta lei" Dt 32.46 NVI.

É assim que conseguimos evitar o pecado. "Guardei no coração a tua palavra para não pecar contra ti" Sl 119.11. Vemos isso na tentação do Senhor Jesus Cristo, pela maneira dele responder à tentação sempre pela citação de um texto bíblico.

Guardamos no coração a palavra de Deus, em grande parte, por meio da memorização das Escrituras.

Read more »

Iniciativa divina

A única escolha que temos é se seremos fiéis ou não a Cristo. Não escolhemos a ele, pois ele nos escolhe.

Assim, por meio destas afirmações, são preservadas a iniciativa divina e a autoridade total do Senhor Jesus. Ele resguarda sua posição de quem escolhe, pois somente assim pode existir um povo particularmente seu, 1Pd 2.9.

Não existe na igreja nenhuma eleição para Líder. Ela existe apenas porque Cristo a criou e tem sobre ela autoridade.

Depois pare

As palavras do personagem do dr. Reilly para a enfermeira Amy Leatheran, no romance policial de Agatha Christie, Morte na Mesopotâmia, se recomendam também a pregadores e mestres dentro do reino de Deus:

Ha um sistema infalível. Comece pelo começo, vá até o fim e depois pare.

Algumas mensagens não têm nem começo nem fim. Por isso, muitos falam sem saber o ponto final, nem que exista tal criatura. É preciso organizar a fala, definir começo, miolo e fim, executar a sequência de tal organização e respeitar os limites do tempo.

No evangelho, não se deve ter cotovelos.

Sem opção de determinar

Jesus não dá aos cristãos a opção de determinar quem deveria ouvir a mensagem da salvação. O evangelho deve ser pregado a "toda criatura", ou "todas as pessoas" Mc 16.15 NVI, NTLH. Não temos como julgar com precisão quem aceitará. Julgar a receptividade, ou a falta dela, no coração duma pessoa, antes de partilhar a mensagem, é se colocar no lugar de Deus.