Igrejas somente em casas?

Nota: Este artigo foi publicado faz três anos. Não foi transferido para o novo site. Estamos então republicando-o aqui, com pequenas revisões.

Apareceu há alguns dias uma pergunta no Facebook sobre igrejas nas casas: “Alguns irmãos em Cristo acham que as igrejas deveriam reunir-se apenas em casas. O que vocês dizem sobre isso?” Damos aqui a nossa resposta a esta pergunta, pois o assunto é de grande interesse para o nosso trabalho iniciado em 2014 na nossa casa. Continue lendo “Igrejas somente em casas?”

O maior assunto de todos os tempos (folha dominical)

Leia a folha dominical “Cruz Diária” para o dia 27, já disponível. Clique aqui para baixar o arquivo em formato PDF:

cruz-diaria-161127

Além de informações úteis e notícias, veja os artigos:

  • O maior assunto de todos os tempos
  • Como aproveitar ao máximo a reunião dos cristãos

Por favor, passe para a frente o link e a folha aos seus conhecidos; imprima na sua congregação para os irmãos.

Lista de versos bíblicos para decorar

É um começo. Eu gostaria que o software tivesse mais recursos. Mas pelo menos começou-se o processo de criar e oferecer uma lista de versos bíblicos para decorar.

Mencionei ontem que meu avô, do lado do meu pai, era homem simples e iletrado, sem escolaridade nenhuma, mas chegou a decorar o Novo Testamento porque criou um sistema que para ele funcionou.

Se ele podia, qualquer um pode.

No link acima, você pode fazer um começo.

Hoje, por exemplo, o verso bíblico para decorar é João 3.16. Começo fácil.

Ontem, foi 1 Coríntios 3.11. Sabe qual é?

Coisas que não fazem sentido

  1. Zelo sem conhecimento, Pv 19.2; Rm 10.2.
  2. Riqueza sem sabedoria, Ec 4.13; Mc 10.17-27.
  3. Sexo sem compromisso, Gn 2.24; Hb 13.4
  4. Esperança sem razão, Pv 10.28; 1Pe 3.15.
  5. Fé sem obediência, At 6.7; Rm 1.5; Tg 2.14-26.

Quais pontos você acrescentaria? (De preferência, com referências bíblicas.)

Citação: ‘Mundo hostil a Deus’

“Entretanto, os homens recusam obstinadamente mudar de vida, mesmo diante das advertências mais eloquentes (20-21). É este o mundo em que vivemos: um mundo hostil a Deus até o âmago, um mundo que prefere fabricar para si seus próprios ‘ídolos’ e estabelecer os modelos do próprio comportamento”.

O mundo da Bíblia, David e Pat Alexander, eds., pág. 652, comentários sobre Apocalipse 9.20-21.

É este mundo a que fomos enviados para proclamar o evangelho de Cristo. Até que vejamos a hostilidade desse mundo, que em sentido nenhum é amigo de Deus, não veremos a necessidade de resgatar as pessoas do seu meio. A natureza do mundo não deve nos levar a desistir; ao contrário, devemos ser mais motivados ainda, pois as pessoas estão perecendo, todas, ao nosso redor. Temos de agir. Temos de falar.

“(…) eu os enviei ao mundo” João 17.18.

Orações: morte, internação, conferência, etc.

Vamos lembrar estas necessidades em nossas orações:

  • O irmão mais novo de Roseli e Silvia faleceu no sábado passado, em Três Lagoas MS.
  • A conferência feminina realizar-se-á nos dias 28-29 deste mês, em Embu-guaçu SP.
  • Lauren continua no hospital em Taubaté.
  • Vamos lembrar de Douglas, Ludmila na gestação dela, e das necessidades da criança a nascer.

Favor acrescentar outros pedidos na área de comentários.

Perguntas para a ação: Alegrar-se

Lucas 10.16-24

Introdução

  1. Onde você escreveu seu nome nos últimos dias? Algum documental oficial? Um cheque?
  2. Há um lugar onde não temos possibilidade de escrever nosso nome—mas Deus pode. Vamos ver onde fica esse lugar.
  3. Em nosso texto de hoje, vamos ler a segunda parte do envio dos 72 discípulos, notando especialmente seu retorno e relatório a Jesus.

Perguntas

  1. Que importância tem o verso 16: “Aquele que lhes dá ouvidos, está me dando ouvidos; aquele que os rejeita, está me rejeitando; mas aquele que me rejeita, está rejeitando aquele que me enviou”.
  2. O que significa dar ouvidos à mensagem de Cristo? v. 16.
  3. Qual foi o motivo de alegria dos discípulos ao retornarem a Jesus? v. 17.
  4. O que representa a queda de Satanás? v. 18. (Pense na queda de Adão e Eva, ou Sísera, Jz 5.27, ou a Babilônia, Is 21.9; Je 51.8.)
  5. Como é uma queda “como relâmpago”? v. 18.
  6. No verso 19 Jesus afirma o fato de terem lhes dado autoridade de dominar, de forma miraculosa, o poder do inimigo. Qual o propósito disso? (Ver Lc 9.1-2, quando ele enviou os Doze, e 10.9.)
  7. Por que Jesus os manda se alegrar em coisa diferente? v. 20.
  8. O que significa ter o nome escrito nos céus? v. 20.
  9. Qual foi o motivo do louvor de Jesus? v. 21. O que isso tinha a ver com a alegria dos discípulos?
  10. Quem são os sábios e cultos, e os pequeninos? v. 21.
  11. Compare v. 16 com o v. 22. O que dizem sobre a exclusividade de Jesus?
  12. Qual foi outro motivo de alegria dos discípulos? vv. 23-24.
  13. Quais as alegrias dos discípulos daquela época podem ser nossas também?
  14. Nós fizemos o que é necessário para ter alegria sobre nosso nome escrito nos céus? (fé, arrependimento, imersão, fidelidade) Se não, o que nos falta? Por que não fazemos já o que precisamos fazer?

Para mais sobre este verso, ver a meditação no site Deus Conosco.

Practicando Provérbios 12

Estou no processo de notar sete itens de cada capítulo no livro de Provérbios. Abaixo, o capítulo 12, concluído hoje:

  1. A compaixão verdadeira se estende até aos animais, v. 10.
  2. As fantasias (sonhos irreais) consomem tempo e inibem esforço—apague-as, v. 11.
  3. Você será recompensado pelas coisas boas que disser e receberá de volta aquilo que fizer” v. 14 NTLH.
  4. Se não pode falar: “Você está com a razão”, tem problemas sérios, v. 16.
  5. As palavras são poderosas, então seu uso exige cuidado extremo, v. 18.
  6. Quem fala a verdade será o último em pé, v. 19.
  7. “(…) o bem precioso do homem é ser ele diligente” v. 27 ARA.

Ação do discípulo: Fugir

Abaixo, o material aumentado da série: “52 ações do discípulo de Cristo”. Usaremos esse material hoje à noite no Urbanova, 20h-21h. Tel. 3949-1246.

36 FUGIR

LER: “Por isso, meus amados irmãos, fujam da idolatria” 1Co 10.14.

ANALISAR: A partir deste verso, Paulo começa a falar sobre a ceia do Senhor, 10.14-22, a comunhão como “comunidade ao invés de edificação individual” (Thiselton), ligando o que vem antes com o tema da aliança. Paulo usa o verbo fugir no sentido de “deixar de fazer algo, evitando-o, por causa do dano potencial, fugir de, evitar, afastar-se de” (BGAD). O tempo do verbo, imperativo do presente, indica que eles “devem criar o hábito de fugir da presença do pecado” (BBC).

PENSAR: Além da idolatria, o santo foge de imoralidade sexual, 1Co 6.18 (porque esta “nunca está certa” 1Co 6.13 NBV), “tudo isso” (amor ao dinheiro etc.), 1Tm 6.11, “desejos malignos da juventude” 2Tm 2.22. Esta fuga permite a busca das virtudes de Cristo, 1Tm 6.11. Tal fuga lembra de José, Gn 39.12. O pecado deve ser tratado com seriedade.

AGIR: Evite situações de tentação potencial, saia delas abruptamente.

ORAR: Pai, não me deixe cair em tentação, mas livre-me do mal.

PERGUNTAR: Qual o meu ponto fraco na tentação? Como evitá-lo?


Estamos trabalhando para aumentar todos os verbos da série (publicados primeiro em DeusConosco.com), para publicação em formato de livro. Aguarde!

Mais um bom momento

Ontem à noite, tivemos mais um momento abençoado com a família de Deus no Urbanova. A mensagem: “As dores do sofrimento de Cristo”, com base em Filipenses 3.10, concluiu a série sobre as dores do seguidor de Cristo.

¶ Esteve conosco ontem Roberto Schreiner, que está na sua última viagem ao Brasil pela empresa dele. Ele deve estar conosco na quarta-feira também. Retornará na sexta-feira para sua casa. Em seus comentários depois da reunião, elogiou aos irmãos dizendo que se sentia parte da congregação.

¶ Houve pedido de oração para lembrar os casais com dificuldades no relacionamento. Foram citados alguns casos. O pedido nos lembrou da aula que damos no últimos sábado, em Jundiaí (SP), para um encontro de casais, sobre o casamento compromissado. É grande a pressão em cima dos casais, mesmo dentro da irmandade.

¶ No 15/out estaremos em S. João da Boa Vista (SP) para um encontro de obreiros. Faça seus planos para estar presente também. O outro palestrante será o sr. Hugo Souza, de Santa Rita do Passa Quatro (SP). Ele é pai de Humberto, irmão em Taubaté.

¶ Na próxima quarta (28/set), faremos mais uma leitura bíblica da série: “52 ações do discípulo de Cristo”, o no. 33: “Manejar”, baseado em 2 Timóteo 2.15. Faça planos já para estar conosco, das 20h-21h, aqui no Urbanova. 3949-1246.

Ação: Ler

Abaixo, alguns pontos em nossa leitura bíblica feita no 21/set sobre a passagem de Lucas 10.25-37.

  1. Jesus não despreza a pergunta sobre a vida eterna, mesmo feita com intenção de pô-lo à prova.
    • Quem mais no evangelho de Lucas fez pergunta semelhante, querendo “herdar a vida eterna”? (18.18).
    • Essas duas perguntas no evangelho de Lucas nos sugerem algo sobre o interesse das pessoas daquela época, ou do interesse do autor?
  2. Jesus responde com outra pergunta (na verdade, duas), como muitas vezes fazia, devolvendo a responabilidade à pessoa, 26. “Como você a lê?”
  3. Jesus remete o homem às Escrituras, 26. Quando diz respeito à vida eterna, é preciso LER a Bíblia.
  4. Jesus reconhece a resposta do homem como sendo correta, 28. Existe resposta certa e resposta errada nessa questão. (Somente a sinceridade não vale.)
  5. O amor a Deus e ao próximo está no centro da fé, 28.
    • O primeiro mandamento é de Dt 6.5; o segundo, de Lv 19.18. Estes dois são combinados também em Mc 12.29-31. Parece que os estudiosos tinham resumido as Escrituras a estes dois. Jesus carimba este resumo. Para ele, nada de novidade.
  6. Jesus enfatiza não somente o saber, mas o fazer, 28, 37. Somente fazendo é que o homem teria a vida eterna.
    • Jesus não se interessa em questões puramente acadêmicas ou teológicas.
    • Sem a prática (obediência, Hb 5.9) não existe salvação.
  7. Os que querem fugir das demandas da vida eterna discutem definições (ver 2Tm 2.14-15: “discussões acerca de palavras”). “Quem é meu próximo?”
  8. O homem não queria aplicar a verdade à própria vida, mas pela parábola que Jesus conta sobre o bom samaritano, Jesus a aplica ao homem, 36-37.
    • O homem ainda recusava dizer a palavra: “samaritano”, empregando uma frase comprida para identificá-lo, tanto o ódio dele pelos samaritanos.
    • Qual é melhor, nós conhecermos a aplicarmos à verdade em nós mesmos, ou esperar Jesus fazê-la no juízo?
  9. A resposta maior à pergunta do homem? Ele estava face a face com a vida eterna, mas não quis reconhecer Jesus.
    • João 5.39-40: “Vocês estudam cuidadosamente as Escrituras, porque pensam que nelas vocês têm a vida eterna. E são as Escrituras que testemunham a meu respeito; contudo, vocês não querem vir a mim para terem vida”.

Trabalho em torno da série: “52 ações do discípulo de Cristo”, no. 32.

A dor da perseguição

Da série de estudos sobre as dores do cristão. Uma destas é a dor da perseguição.

Texto: 2 Timóteo 3.6-17

  1. Perseguição ocorre por causa da rejeição da verdade, 2Tm 3.6-9.
  2. A perseguição faz parte do “pacote” da vida em Cristo, 2Tm 3.10-11.
  3. O Senhor livra de todas essas coisas (mesmo morrendo pela fé!), 2Tm 3.11.
  4. Em algum momento ou outro, todos os santos serão perseguidos, 2Tm 3.12.
  5. Na perseguição, continue lançando mão das Escrituras para a obra de Deus, 2Tm 3.14-17.